Cachorro Pode Comer Uva? Confira a Opinião da Especialista

Afinal, o cachorro pode comer uva? Por não resistir à carinha de pidão, muita gente tem o costume de oferecer frutas para os cães, e não há nada de errado nisso! Até porque maçã, pera, melão e melancia são alguns dos exemplos liberados. Mas será que a uva faz bem para o cachorro?

Normalmente, os tutores querem oferecer uma dieta mais saudável para o seu cachorro. Entretanto, não são todas as frutas que fazem bem para os seres humanos que também são boas para os pets. Por isso, você deve sempre verificar o que pode ser dado ou não ao seu cão.

Convidamos você a acompanhar esse artigo para tirar todas as suas dúvidas. Afinal, o cachorro pode comer uva? Continue acompanhando e descubra! Boa leitura!

Afinal, pode ou não pode dar uva para cachorro?

Cachorro pode comer uva?

A ciência não sabe qual é exatamente a substância responsável, mas não há dúvidas de que a uva faz mal para cachorro e nunca deve ser oferecida!

De acordo com vários especialistas, apesar de a origem do problema não ser completamente conhecida, as reações que a uva provoca no cão são bem claras! Veja no artigo: Intoxicação por uva em cães.

Estima se que 10 gramas por quilo/animal já seja o suficiente para provocar reações. Portanto, todo cuidado é pouco!

Dentre os problemas causados quando o cachorro come uva, tanto a fresca quanto a passa, estão:

  • Vômitos;
  • Diarreias;
  • Anorexia;
  • Dor abdominal à palpação;
  • Fraqueza;
  • Desidratação;
  • Letargia;
  • Tremores;
  • Insuficiência renal.

As reações citadas podem surgir em conjunto ou separadas, independentemente da raça, porte e idade do animal. Além disso, a gravidade é variável, sendo que a insuficiência renal pode, inclusive, causar a morte do cachorro.

Portanto, nunca ofereça a fruta ao seu cão!

Há uma quantidade máxima de uva que o cachorro pode ingerir?

Não existe uma quantidade segura de consumo de uva para cachorro.

Sendo assim, se possível, o ideal é que seu melhor amigo de quatro patas nunca entre em contato com o alimento. Falamos se possível, porque sabemos que o cão tem suas artimanhas, e em uma arte e outra pode ser roubar a fruta da fruteira.

Alguns estudos sugerem que os riscos de intoxicação fatal começam a partir da ingestão de 10 g a 57 g de fruta, por quilo de peso corporal. Porém, mesmo quantidades mínimas de consumo podem levar a outros sintomas, como vômito e diarreia.

Se o cachorro consumir, quando as reações costumam aparecer?

Da mesma maneira que a gravidade dos sintomas não são os mesmos em todos os cachorros, o tempo de reação também é incerto. Por isso, quando o cachorro come frutas como a uva, os efeitos podem variar também de acordo com a quantidade ingerida.

Normalmente, os sinais se iniciam após seis horas de gestão. Mas isso é uma média informada por alguns especialistas. Porém, se você percebeu que o seu cão comeu uva, não espere os sintomas para buscar ajuda. Vá a uma clínica veterinária o mais rápido possível.

Cachorro pode comer uva: o que fazer se ele ingerir acidentalmente?

Agora que você já sabe quais são os riscos do consumo de dar uva para cachorro, com certeza não irá oferecê-las a seu amigo. Entretanto, e se o cão acabar consumindo esse alimento proibido de maneira acidental?

Como dissemos acima, mesmo que o cão não apresente nenhum sintoma, se souber que ele andou comendo a fruta, é importante buscar ajuda.

A procura por ajuda veterinária imediata é indispensável!!!!!

Afinal, pode ser feita uma lavagem gástrica. Há casos que são realizadas fluidoterapia para melhor suporte.

Além das uvas, há uma série de guloseimas, vegetais e frutas que o cachorro não pode comer por ser tóxico, como chocolate, abacate, alho e cebola.

Na dúvida, não ofereça alimentos de humanos para seu amigo! É melhor deixar que ele passe um pouco de vontade do que correr algum risco de saúde, não é mesmo?

Fluidoterapia, o que é?

A fluidoterapia veterinária consiste em um procedimento em que é feita a administração de fluidos pelas vias orais, intravenosa e subcutânea. Envolvendo as etapas de reanimação, reidratação e manutenção da saúde do animal.

O procedimento é muito utilizado para solucionar casos de desidratação nos pets, por exemplo.

Conhecer essa técnica é importante, pois grande parte do corpo dos cães é composta por água. Então, quando há redução nesse volume, mesmo que de forma mínima, os animais podem apresentar sinais de desidratação.

Em situações de desidratação extrema, a tomada de decisão precisa ser rápida. Mas, de forma alguma os tutores devem tentar resolver por conta própria.

Então, é importante que o procedimento seja realizado por um médico veterinário, o profissional apto para avaliar e indicar a melhor forma de ser realizada.

Cachorro pode comer uva passas?

O discurso feito para as uvas também é válido para passas ou grãos desidratados. Sua doçura pode atrair ainda mais o cão, porém, as passas também são prejudiciais para o nosso amigo de quatro patas e, portanto, devem ser mantidas afastadas. O artigo: Alimentos tóxicos para cães e gatos fala mais detalhadamente sobre essa questão. 

O fato de não ter sementes também é irrelevante para a toxicidade, isso porque um estudo revelou que a micotoxina que seria venenosa para o cão está contida na pele e na polpa.

Não está claro qual é a quantidade de uva que pode ser fatal, mas foi demonstrado que 3 gramas são suficientes para a ocorrência de sintomas e efeitos negativos.

Além disso, os açúcares contidos na fruta, se consumidos em abundância, podem causar diabetes.

Tratamento para cachorro que comeu uva

Cachorro pode comer uva?

Se levar o cão ao veterinário é impossível por várias razões, existem algumas medidas que você pode tomar de imediato. Isso mesmo, em sua casa!

Porém, essas medidas podem ser eficazes -apenas- se tomadas imediatamente após a ingestão da fruta.

Primeiro, você pode forçar o cachorro a vomitar. Assim como nós humanos vomitamos para expelir toxinas em nossos corpos, os cães fazem o mesmo.

Porém, se o cão perdeu a consciência jamais estimule o vômito, pois pode correr o risco de asfixia e consequente morte. O mesmo se tiver dificuldade em respirar ou estiver fraco. Por isso é importante levar ao veterinário!

Quando você chegar ao veterinário, precisa dar a ele o máximo de informação possível. Pegue uma amostra da uva ou passas ingeridas pelo cão e leve-a para ele.

Em alguns casos, mesmo os tratamentos mais rápidos não são suficientes para salvar a vida do cão, mas reagir rapidamente representa a melhor chance de sobrevivência do seu cão. A melhor coisa a fazer, no entanto, é evitar o risco de o cão ingerir uvas, mantendo-as bem longe de seu alcance.

Quando o cão faz o tratamento, ele precisa ficar em observação para que os sintomas não voltem. Afinal, o cachorro ainda estará fraco e pode precisar de cuidados especiais. Portanto, o ideal é deixá-lo em repouso até que ele fique totalmente recuperado.

Conclusão

Você agora sabe que o cachorro não pode comer uva, nem a passa. Portanto, atenção redobrada na hora de degustar essa fruta perto do seu animal. Por nenhum descuido ele pode comê-la.

Há diversas frutas que podem ser oferecidas ao cão. Por isso, se você estiver comendo a uva e, por um acaso, o seu pet fizer aquela carinha de “eu quero”, dê algo que ele pode comer. Como por exemplo, o morango.

Reforçamos que caso o cachorro coma a fruta por acidente, o ideal é levar o pet ao veterinário imediatamente. Ele precisa de atendimento antes dos primeiros sinais aparecerem. Quanto mais rápido, melhor para a saúde do animal.

Lembramos que todas as dicas que demos quanto à saúde do cachorro não substitui as instruções que o veterinário do seu pet orienta. Afinal, ele acompanha mais de perto a vida do seu cão e o conhece bem!

Compartilhe essa informação com um amigo!

Você ganhou 10% de Desconto na Petlove

Utilize o cupom

AMORAOSPETS

Clique no botão abaixo e faça o seu pedido agora mesmo.

*Válido apenas na primeira compra