Mordida de Cachorro: O que Fazer? Quais os Sintomas? Como Cuidar?

Mordida de cachorro é o assunto do dia!

Todos nós sabemos que o Brasil está entre os 5 primeiros no ranking de animais de estimação.

Estima-se que há 52,2 milhões de cães no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (link).

Portanto o risco de acidentes por mordedura é bem grande – tanto com seus próprios peludos ou outros (da rua, de parentes, de outras pessoas, etc).

Segundo uma reportagem do portal Terra, mais de 500 pessoas são atacadas por cães anualmente.

Esses dados são da rede pública de saúde, ou seja, das pessoas que procuraram atendimento.

Não sabemos o número real (podemos dizer que é impossível), pois muitas pessoas não procuram o atendimento médico após esses acidentes, o que nos deixa pensar que o número de ataque pode ser bem maior que isso.

Então hoje vamos falar sobre esse acidente bem comum, que pode acontecer com qualquer pessoa.

Pessoas que convivem com cães correm um risco maior, porém, todos correm esse risco.

Use o menu abaixo para ir diretamente para o ponto de seu maior interesse:

Não se esqueça de compartilhar esse material para ajudar o blog  – caso goste do conteúdo!

o que fazer quando com mordida de cachorro

O que fazer ao ser mordido? Como tratar a mordida? Quais os primeiros socorros?

A primeira medida a ser tomada após a mordida de cachorro, é lavar a ferida imediatamente com água e sabão – em casos onde a lesão não foi tão profunda e que não exista sangramento em excesso.

Em casos mais graves, onde existe muito sangramento, possível esmagamento do local e perfuração profunda, a melhor atitude é conter o sangramento com um pano limpo e procurar imediatamente atendimento médico.

Porque um médico?

Eles saberão a melhor maneira de limpar essa ferida e já tomar as providências necessárias.

Voltando aos casos não tão graves, a procura do atendimento médico também se faz necessária, assim que puder, mas não tem tanta urgência (repito: isso não quer dizer que você não deva ir).

Uma outra medida a se tomar é a observação, por pelo menos 15 dias, do cão que atacou.

Se ele for seu, de algum amigo, parente ou vizinho fica mais fácil, pois tem como saber o histórico desse animal – se ele é vacinado, principalmente contra raiva, se está vermifugado, se está saudável, se está em tratamento para alguma doença, ou se o mesmo começa a ter algum sintoma de doença, no qual deve ser levado ao médico veterinário para diagnosticar.

Assim você saber informar ao seu médico o que está acontecendo, para que ele tome os devidos cuidados com você também.

Se o cão for de rua ou de tutor desconhecido, essa informação deverá ser levada também ao seu médico para que medidas de profilaxia (prevenção) sejam tomadas.

Quais os sintomas que podem aparecer após uma mordida de cachorro? Pode transmitir doenças?

Nos casos onde as lesões forem superficiais, os sintomas iniciais, são: dor no local, edema (inchaço), aparecimento de hematomas, eritema (vermelhidão), devido a inflamação do local e em alguns casos até hipertermia local (aumento da temperatura ao redor da lesão).

Em casos mais graves, além desse sintomas citados acima, os sintomas que podem vir a aparecer vão depender da gravidade da lesão, da profundidade da mordida e do local.

Mas no geral, pode ter a presença de pus, sangramento reincidente, e em casos muito graves, principalmente se o cão que atacou é de porte grande, em que sua mordida é muito mais forte, pode haver ruptura de tendões, dilaceramento muscular e até fratura de ossos.

Agora falando das doenças que pode ser transmitidas através da mordida do cão, vou citar um estudo feito pela faculdade Santo Agostinho, sobre quais bactérias mais comuns na saliva de cães saudáveis (link).

O resultado dessa pesquisa foi encontrado em maior quantidade as seguintes bactérias:

Staphylococcus sp.

Essa bactéria em lesões superficiais pode causar:

  • Impetigo (dermatose bacteriana, infecciosa e contagiosa, causa lesões com crostas amareladas na pele);
  • Furúnculo (inflamação dos folículos capilares, que se dá em forma de um nódulo doloroso que começa do tamanho de um ervilha e pode crescer e vir a furo e drenar pus);
  • Abcessos na pele (uma bolsa preenchida com pus).

Em casos mais graves em que essa bactéria consegue chegar até a corrente sanguínea, causando infecção em qualquer sistema do organismo.

As principais seriam, a pneumonia, endocardite (inflamação do endocárdio) e por fim a sepse (infecção generalizada de todo o organismo).

Quer ver mais sobre a bactéria? Você pode conferir no link.

Neisseria sp.

Essa bactéria também está presente em 10% de nós seres humanos.

Para ser mais exata, ela pode estar na orofaringe, mas também foi encontrada na saliva de cães saudáveis usados nessa pesquisa.

Essa bactéria, em específico a Neisseria meningiditis, tem como único hospedeiro natural o ser humano, e mesmo assim não desenvolve sintoma ou doença alguma.

Mas em casos em que essa bactéria atinge nosso sistema circulatório, ela pode causar a doença meningocócica (link).

Por isso é sempre importante a procura do atendimento médico após sofrer uma mordida de cachorro.

Escherichia coli

A Escherichia coli é uma enterobactéria, portanto ela é uma bactéria natural da flora intestinal.

Quando ela migra de alguma forma para outro sistema, ela pode causar infecções intestinais e urinárias (principalmente em mulheres).

Mas como uma bactéria que já está presente no intestino pode causar uma infecção?

Essa bactérias são microorganismos que se reproduzem e que se modificam ao longo do tempo e também se modificam dependendo do local em que estão vivendo.

Isso foi denominado pela microbiologia (ciência que estuda microorganismos) como CEPA, então uma bactéria pode ter vários tipos de cepas.

Existem as cepas que podem causar infecções no organismo e os sintomas mais comuns dessas infecções pela Escherichia coli, são:

  • Gastrointestinais: diarréias intensas e até com sangue e dor abdominal
  • Urinárias: dor ao urinar, poliúria (vontade de urinar seguidas vezes ao dia)

E ainda pode causar infecções em outros sistemas, inclusive na pele, veja mais sobre no (link)

Tétano

Uma das doenças que entra na lista de prevenção, quando ocorre um acidente por mordida de cão ou outro animal.

Essa doença é causada pelo bacilo Clostridium tetani e alguns dos sintomas da doença são:

  • Dificuldade de deglutição;
  • Rigidez muscular.

Veja as principais informações sobre a doença aqui (link).

Atenção!

Quero deixar uma observação, antes de falar da principal e mais temida doença que pode ser transmitida pela mordida de cachorro.

Essa doenças que citei podem sim ocorrer, mas a probabilidade disso acontecer é pequena.

Se você tomar os cuidados acima após ao acidente, não terá problemas.

Lembrando também que podem ser contraídas de outra maneira, como por exemplo; em alimentos mal higienizados.

Nosso organismo e dos peludos também, vivem uma guerra diária, lutando com os seus soldados (células de defesa), contra os inimigos (bactérias, vírus e fungos), que estão nos rondando diariamente.

Mas temos uma vantagem também: Cada vez que entramos em contato com um desses inimigos, mesmo sem manifestar a doença, nosso exército de células, já começm a criar um plano de defesa –  criando anticorpos.

Para que, em um próximo encontro já saibam como defender o seu território, que é o nosso organismo.

Por isso uma boa alimentação, exercícios físicos para manter o metabolismo funcionando na sua maior potência e prevenção (higiene individual e do ambiente, vermifugação e vacinação em dia) só ajuda a esse exército vencer sempre.

Isso serve pra nós e para os nossos filhos de 4 patas.

Então se você manter esse plano em sua vida com o seu peludo, a convivência entre vocês sempre será saudável.

Agora vou falar da doença mais temida pela mordida de cachorro, por ter sintomas neurológicos, difícil tratamento e infelizmente pode levar a óbito.

Mas lembrando sempre que, se você tomar os devidos cuidados para a prevenção da mesma, podemos ficar mais tranquilos.

Raiva

A raiva é uma antropozoonose (link) transmitida pela mordedura (saliva) de mamíferos como cães, gatos e morcegos, entre outros animais.

Essa é uma doença viral causada por vírus da família Rhabidoviridae, que causa sintomas neurológicos agudos, como a hidrofobia e entre outros.

E que se não socorrida a tempo pode levar o paciente a morte. Saiba mais sobre a doença aqui e aqui.

sintomas causados quando cachorro morde alguém

Se o cachorro for vacinado, muda alguma coisa em relação a transmissão de doenças?

Falando de vacinação, a única que protege o animal e o ser humano em um caso de acidente por mordida de cachorro é a vacina contra raiva.

Essa pode proteger o animal de contrair a doença e, consequentemente, o risco de transmitir para o ser humano.

Mas ainda existe outro modo de prevenção que é a vacina anti-rábica humana.

Mas essa não faz parte do esquema de vacinação obrigatória.

Ela só é obrigatória para profissionais que lidam com animais em suas profissões, como médicos veterinários, zootecnistas, tosadores, auxiliares de clínicas veterinárias e propriedades de grandes animais e afins.

Já que estamos falando de prevenção, vou citar genericamente sobre o tratamento nesses casos.

O tratamento ideal para você que sofreu um acidente por mordedura, só o médico que te examinar e analisar as lesões vai saber quais medicações receitar.

Mas normalmente é feito o tratamento profilático (link) com o uso de antibióticos, antiinflamatórios e analgésicos orais e pomadas ou sprays antibióticos e cicatrizantes.

CUIDADO!

Por mais cômodo que pareça ser procurar na internet pela “pomada para mordida de cachorro” ou alguma sugestão de antibiótico, não faça isso.

Você viu aqui que nessa matéria que existem diversos riscos e doenças que a mordida pode contrair para sua saúde.

Portanto, perca algumas horinhas em um hospital e deixe que um MÉDICO DE VERDADE te examine, ok? 🙂

Além de errado, é totalmente antiético divulgar possíveis soluções, até porque, cada caso é um caso e cada corpo pode reagir de uma maneira diferente. 

E quando um cachorro morde um gato, uma gestante, um bebê?

Vamos falar primeiro sobre quando um cão morde outro animal.

Um exemplo seria outro cão ou um gato!

O risco de transmissão de doenças é o mesmo que as citadas acima.

 Lembrando que a raiva também pode infectar qualquer mamífero como felinos, bovinos, equinos etc. 

Os cuidados devem ser os mesmos.

Assim que um animal for atacado, o médico veterinário deverá ser procurado e as medidas de primeiros socorros são as mesmas que para os humanos – tanto em casos superficiais ou graves.

Já quando a mordida de cachorro for em um bebê, uma gestante ou uma pessoa com alguma doença que cause imunossupressão (link) Ex: HIV, Câncer, Diabetes, etc.

Voltando ao que eu falei, sobre o exército de células que existe em nosso organismo para defendê-lo, nesses casos eles estarão bem mais ocupados.

Já estão travando uma luta contra uma doença, ou ainda estão aprendendo a lutar (no caso de um bebê), que ainda tem o seu sistema imunológico em formação.

Ou ainda uma gestante, em que seu exército está lutando por dois.

Então, nesses casos, o cuidado deve ser dobrado, mas não se esqueçam, o contato com um peludo saudável sempre é favorável, pois fortalece o sistema imunológico e o vínculo de ambos.

 Mas em casos de acidente por mordida de cachorro, a procura do atendimento médico é imprescindível

Conclusão

Pra finalizar esse material, concluímos que a vida com um animal pode trazer riscos a sua saúde sim, mas os humanos também podem fazer o mesmo.

Então, a lição que tiramos de tudo isso, é que a relação com qualquer indivíduo, seja ele humano, canino, felino, etc, nos traz riscos, mas também nos traz amor e felicidade.

Os animais atacam por instinto de defesa e nós também.

Pensem nisso: a convivência e o vínculo são necessários, sendo eles da mesma espécie ou espécies diferentes.

Somos todos seres adaptáveis e sempre conseguimos conviver com isso por séculos.

Sem mais, quem ama cuida, então sempre melhor prevenir do que remediar.

Seja responsável pela sua família humana e animal, procure sempre os profissionais que trabalham pela vida de todos, os médicos, sejam eles humanos ou veterinários.

Eles estão sempre querendo encontrar a solução para o seu problema, mas ficarão muito mais felizes em trabalhar para cuidar da saúde e não da doença.

Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio o previne (Albert Einstein)

Atenção, Tutor!

Por mais bem escrita e detalhada que a matéria venha a ser, ela não substitui uma consulta ao seu veterinário de confiança.

E pior ainda, não tem INTENÇÃO ALGUMA de substituir uma consulta médica ou de indicar quais os melhores remédios, pomadas, antibióticos, etc, contra mordida de cachorro.

Correções e revisões feitas pela médica veterinária Adriana Rodrigues Fadul, CRMV/SP: 21.048

Mordida de Cachorro: O que Fazer? Quais os Sintomas? Como Cuidar?
5 (100%) 4 votes