Seborréia Canina: O Que É, Cuidados e Tratamentos

O que é a seborréia canina?

Você tem notado que seu cão está com algumas descamações como se tivesse caspa? Talvez tenha notado também que seu filho canino anda se coçando muito.

Pode ser que seu pet esteja com seborreia, uma condição dermatológica que requer atenção e principalmente muita dedicação para que seu cão fique bem.

Muita calma nesta hora!

Vamos explicar direitinho o que é a seborreia canina, suas possíveis causas e como você pode ajudar seu peludinho da melhor maneira.

O que é a seborreia canina?

A pele é o maior órgão do corpo, e passa por um processo chamado de queratinização, que nada mais é do que a renovação celular.

Em outras palavras, as células mortas da pele são substituídas por células novas.

Este processo natural ocorre há cada 22 dias, e quando há alterações na produção de queratina ou comprometimento das glândulas sebáceas durante este processo, ocorre a seborreia canina.

Para ajudar melhor seu pet, é importante que você identifique as características desta seborreia que estão diretamente ligados ao sintoma que seu cão vai apresentar.

Existem dois tipos: a seborreia seca e a seborreia oleosa.

  • Seborreia seca: quando há descamação da pele por excesso de queratina, neste caso, a seborreia tem aspecto da famosa caspa.
  • Seborreia oleosa: ocorre devido ao excesso de descamação, pois há aumento da oleosidade da pele, e uma opacidade dos pelos do cão. Neste caso, seu cãozinho pode apresentar irritação na pele que é agravada pela coceira, e pode vir acompanhada de um odor mais forte.

Muitas vezes essas condições podem acontecer juntas, ou seja, o cachorro pode ter uma descamação da pele, aumento da oleosidade, coceira e irritação.

seborréia canina

Quais são as causas da Seborréia Canina?

Agora que você já sabe o que é a seborreia canina, vamos explicar suas causas.

Primeiramente, precisamos dizer que existe a seborreia primária e a seborreia secundária.

Seborréia canina primária é uma condição hereditária, ou seja, passa de pais para filhos.

Como é hereditária, algumas raças são mais predispostas, como por exemplo: Shar Pei, West Highland White Terrier, Labrador e Golden Retriever.

Seborréia canina secundária pode ser causada por:

  1. Alergias: seja alergia alimentar, alergia a picadas de parasitas, alergia a produtos de limpeza;
  2. Doenças endócrinas: como o hipotireoidismo que é uma doença na tireoide, pode causar diversos problemas de pele, inclusive a seborreia canina, pois faz com que aumente a produção de sebo pelas glândulas sebáceas;
  3. Fungos: neste caso daremos como exemplo o fungo Sp que utiliza o sebo para se desenvolver e se reproduzir.
  4. Doenças autoimune: como lupus pode predispor o cachorro a dermatite seborreica, pois quando a imunidade do cão está afetada, a barreira da pele fica mais sensível a possíveis problemas.
  5. Câncer: o câncer de pele pode acometer os cães, em especial os cães brancos que ficam muito expostos ao sol, e podem ter como sintoma a seborreia.
  6. Leishmaniose: é uma doença transmitida pelo mosquito palha, sendo uma doença relevante para a saúde pública, pois é considerada uma zoonose, dentre muitos outros sintomas, o animal pode apresentar seborreia seca.

Qual é o Diagnóstico da Seborréia Canina?

O diagnóstico da seborreia canina é feito exclusivamente pelo médico veterinário.

O médico veterinário irá observar as características da seborreia, e fará exames como o raspado de pele, que vai identificar possíveis fungos e pode também bactérias.

Caso o médico veterinário considere necessário, uma biópsia da pele também pode ser feita.

Qual é o Tratamento para Seborréia em Cães?

Primeiramente é imprescindível saber qual a causa base da dermatite seborreica (seborreia canina).

Mas no geral, caso ainda esteja no começo, seu médico veterinário pode receitar banhos frequentes com shampoos específicos para o seu cãozinho.

Caso esteja em um nível mais avançado e dependendo da causa base, pode ser necessário auxílio de medicamentos além dos banhos específicos.

Vale ressaltar: nunca faça a automedicação!

Seu médico veterinário pode sugerir a suplementação na alimentação com ômegas 3 e 6, que ajudam muito a pele do seu animalzinho.

Um detalhe importante fará toda diferença no tratamento: sua dedicação!

Independente da causa, geralmente o tratamento é longo e deve ser seguido à risca para que tenha sucesso e seu filho de quatro patas fique bem.

como tratar a seborreia em cães

Como Ajudar o seu Animal que Contraiu a Doença?

A visita ao médico veterinário e a total dedicação ao tratamento são as maiores ajudas que você pode dar ao seu amigo peludo.

Para dar uma mãozinha, separamos algumas perguntas que você pode levar respondidas ao seu médico veterinário para ajudar no diagnóstico:

  1. Seu cão está se coçando?

Neste ponto, vamos destacar um detalhe para que você identifique melhor a coceira do seu amigão:

Os cães podem se coçar lambendo ou mordiscando a região afetada, pois nem sempre conseguem usar as patinhas para se coçar. 😉

  1. Há quanto tempo seu peludinho apresenta esta coceira?
  2. Há descamação (caspas)?
  3. O comportamento do seu cão mudou?
  4. Qual a alimentação do seu cão? (Fale a verdade! Pode contar sobre aquele salaminho ou pedaço de pizza)
  5. Houve alguma alteração na alimentação?

Quanto a prevenção não podemos garantir muitas dicas já que algumas causas não há como prevenir, porém, seguem duas dicas de ouro:

  • Alimentação de boa qualidade com bons níveis de ácidos graxos e ômegas 3 e 6 sempre ajudam a saúde no geral, inclusive a saúde da pele. Confira um guia com as melhores rações para cães.
  • Manter a higiene do seu pet.

Conclusão

A dermatite seborreica (seborreia do cachorro) é bastante incômoda para o animal, e quando não tratada da forma correta pode afetar a qualidade de vida do seu filho peludinho. Não vale a pena arriscar, não é?

Caso perceba algo diferente, leve seu animal ao médico veterinário para que possa ter o diagnóstico correto e o melhor tratamento.

Esperamos ter ajudado você nesta missão, e tenha certeza que com a sua dedicação, seu cãozinho será muito feliz e muito mais saudável.

Atenção, Tutor!

Por mais bem escrita e detalhada que a matéria venha a ser, ela não substitui uma consulta ao seu veterinário de confiança.

E pior ainda, não tem INTENÇÃO ALGUMA de substituir uma consulta médica ou de indicar quais os melhores remédios, pomadas, antibióticos, etc, contra o problema.

Referências externas:

  1. Hipotireoidismo canino.
  2. Malasseziose tegumentar canina: estudo clínico-epidemiológico retrospectivo de 92 casos (1989 a 1995), São Paulo, Brasil.
  3. Leishmaniose visceral em cão.
  4. Diagnóstico clínico de Dermatofitose Canina causada por TRICHOPHYTON MENTAGROPHYTES.
  5. Dermatite atópica em cães.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

ATENÇÃO ANTES DE FAZER O SEU COMENTÁRIO!

O Amor aos Pets NÃO IRÁ RESPONDER COMENTÁRIOS com perguntas relacionadas à: qual a quantidade indicada de um produto, recomendação de produtos para uma situação específica que o seu animal esteja sofrendo, etc.

Nosso foco não é e nunca foi substituir uma consulta ao seu médico veterinário de confiança. 

Nós apenas ANALISAMOS rações e produtos para facilitar a sua escolha e te dar o conhecimento necessário para conhecer o que você está comprando. 

Antes de pedir uma análise sobre determinado produto ou recomendação de ração pro seu animal, procure nas categorias específicas sobre rações, raças e produtos (todas estão no menu do site).

Temos mais de 200 conteúdos publicados no site.  

Comentários que não respeitarem esse disclaimer, infelizmente, não serão respondidos. Contamos com a sua colaboração.