Soro Caseiro para Cachorro: Receita de Como Fazer e Dicas de Quando Oferecer

Vamos falar sobre o soro caseiro para cachorro?

Por vezes nossos bichinhos se recusam a beber água o que pode os levar a desidratação.

Certamente é um sinal de alerta muito importante ao qual você deve prestar atenção.

Mas estamos aqui para acalmar você, e ajudar você e seu melhor amigo neste momento.

Vamos te dizer o melhor momento para oferecer o soro caseiro, vamos ajudar você a verificar se o seu animal está desidratado, e claro, vamos passar a receita super prática e a melhor maneira de administração.

Ressaltamos que soro caseiro não é uma medicação, e sim apenas uma atitude paliativa para trazer conforto ao seu pet até que o leve ao médico veterinário.

Por que oferecer soro caseiro ao seu pet?

O soro caseiro é uma maneira de evitar a desidratação.

Então você pode perguntar, mas o que é a desidratação?

O corpo dos animais, assim como o nosso corpo, tem em sua composição a água, e em casos de vômitos e diarreias, o organismo perde uma quantidade de água e minerais muito maior do que a quantidade que naturalmente é possível ser reposta, por isso, ocorre a desidratação.

Quando os animais estão desidratados, além da água, os animais também perdem minerais essenciais para o funcionamento do organismo, como sódio, cálcio e potássio.

Por isso, as funções do organismo ficam comprometidas!

O coração pode ficar sobrecarregado, pois a quantidade de sangue diminui, e além disso, a deficiência dos minerais citados pode fazer com que haja dificuldade na contração muscular, inclusive a contração do coração.

Além de também ocasionar uma sobrecarga nos rins.

Pode parecer algo sem importância, mas a desidratação pode levar a sérias consequências!

O que causa desidratação?

  • Pouca ingestão de água;
  • Exposição prolongada e excessiva ao sol;
  • Atividades longas quando a temperatura está muito elevada;
  • Vômitos persistentes;
  • Diarréia;
  • Doenças renais;
  • Diabetes Mellitus.

soro caseiro para cachorro

Como identificar a desidratação no cão?

Geralmente os sinais irão aparecer quando a desidratação estiver maior do que 5%.

Mas vamos explicar 2 testes que você deve fazer para saber se seu cão está desidratado.

Teste 1:

Você vai puxar levemente a pele da parte de trás do pescoço do animal. Estique-a levemente e solte.

A pele voltou rapidamente ao local normal? Ótimo! Seu amigão está hidratado!

A pele demorou para voltar ao normal? Alerta! Faça  o teste número 2 e observe os outros sinais.

Teste número 2: TPC. Tempo de Perfusão Capilar

Você vai precisar de um cronômetro ou alguém que conte o tempo para você.

Lembra que falamos sobre o sangue ficar mais viscoso e o coração sofrer uma sobrecarga quando o organismo está desidratado?

Então, quando isso ocorre, os capilares (vasos sanguíneos que ficam superficialmente na pele, e dentre muitas outras funções, dão a cor rosada para gengivas), são comprometidos.

Para fazer o teste:

  1. Levante o lábio superior do cão e pressione seu dedo na parte mais acima da gengiva;
  2. Retire seu dedo do local. Você vai notar que ficará uma marca no formato do seu dedo naquela região.
  3. Cronometre ou conte os segundos que serão necessários para que o local fique novamente na forma e coloração que estava antes de você pressionar.

O normal é que leve de 1 a 2 segundos para voltar ao normal. Caso demore mais do que este tempo, seu pet estará desidratado.

Caso o tempo seja menor do que 1 segundo ou maior do que 2 segundos, o ideal é que procure um médico veterinário.

Outros sinais de desidratação:

  • Perda de apetite;
  • Olhos secos;
  • Taquicardia (Batimentos cardíacos acelerados);
  • Gengiva e língua seca;
  • Dificuldade para respirar.

Qual o momento em que será um benefício oferecer soro caseiro para cachorro?

Muito importante saber o momento certo de intervir para garantir a saúde do seu amigão.

Quando o cão apresentar 1 ou 2 episódios de vômitos, e estiver relutante para beber água, é um bom momento para oferecer o soro caseiro.

Quando houver vômito e diarreia juntos o ideal é que você leve seu pet ao médico veterinário, pois apenas o soro caseiro não será capaz de suprimir as necessidades do seu animal.

Caso os vômitos persistam, ainda que não tenham diarreia, também é aconselhável que leve seu pet ao médico veterinário, combinado?

Pois nestes casos possivelmente seu amigão terá que tomar soro por meio da fluidoterapia, que nada mais é do que o famoso soro na veia.

Vômitos e diarreias não são naturais.

Por isso, devemos sempre observar, anotar a frequência, coloração, consistência e levar essas informações juntamente com nossos amigões para avaliação do médico veterinário.

receita de soro caseiro para cachorro

Como Fazer Soro Caseiro para Cachorro?

Seu pet vomitou apenas uma vez e não está muito disposto a beber água? Hora de ajudá-lo com o famoso soro caseiro.

Primeiramente, separe os seguintes ingredientes:

  • 1 litro de água mineral natural;
  • 1 colher de chá de sal;
  • 3 colheres de sopa de açúcar;
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio (utilizado em receitas culinárias);
  • Suco de meio limão.

Modo de preparo: ferva 1 (um) litro de água, adicione os outros ingredientes e conserve por no máximo 24 horas na geladeira.

Quantidade diária ideal de água necessária para o seu cão: O ideal para manter seu cão hidratado é que ele beba 30-60 ml de água por quilo corporal por dia (mesmo sem nenhuma intercorrência).

Logo, caso seu cão tenha 5 kg, ele poderá ingerir até 300ml de água ou soro por dia para se manter hidratado.

Caso ele não beba sozinho, você pode usar uma seringa sem agulha para oferecer água ou soro para o seu pet.

Não tem o bicarbonato de sódio ou o limão? Sem problemas.

Você pode fazer o soro apenas com água, sal e açúcar, pois neste caso, tanto o limão quanto o bicarbonato de sódio ajudam a diminuir a acidez do estômago.

Pois é, quando em contato com o organismo o limão não fica ácido e ajuda muito nestas questões.

Conclusão

Vimos que o soro caseiro para cachorro pode ser bastante útil para leves desidratações.

Mas devemos ficar muito atentos aos nossos bichinhos, pois a desidratação pode levar a problemas muito sérios.

Como queremos o melhor para você e para o seu pet, esperamos ter ajudado com estas informações!

Caso o grau de desidratação do seu amigão seja mais preocupante, já sabe: leve o para uma visita ao médico veterinário e sempre com algumas perguntinhas já respondidas:

  1. Há quanto tempo seu pet não bebe água?
  2. Você ofereceu soro caseiro para cachorro?
  3. Há quanto tempo você ofereceu soro caseiro? Seu pet aceitou tomar tranquilamente?
  4. Como está o apetite do seu animal?
  5. Seu pet apresenta vômitos e diarreia? Há quanto tempo? Qual o aspecto?
  6. Algo mudou na rotina ou na alimentação do seu pet?

Sabemos que pode ser incômodo responder a um interrogatório, mas é muito importante para que o exato diagnóstico e o melhor tratamento seja feito!

Fique sempre atento ao seu cãozinho!

Atenção, Tutor!

Por mais bem escrita e detalhada que a matéria venha a ser, ela não substitui uma consulta ao seu veterinário de confiança.

E pior ainda, o Amor aos Pets não tem INTENÇÃO ALGUMA de substituir uma consulta médica ou de indicar quais os melhores remédios, pomadas, antibióticos, etc, contra o problema.

Referências externas:

  1. Insuficiência Renal Cônica em cães jovens.
  2. Considerações fisiológicas da fluidoterapia em cães e gatos.
  3. Babesiose Canina. Relato de Caso. Uso de soro caseiro para desidratação referente a clínica do animal.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram