Cachorro com Tosse: Descubra as Principais Causas e Como Ajudar seu Peludo

O que acontece com um cachorro com tosse?

Os cachorros tossem por inúmeras causas diferentes tal qual nós humanos, mas é sempre um sinal de que algo não está bem.

Em alguns casos realmente a tosse pode ser inofensiva, mas em outros casos pode ser o sintoma de alguma doença.

Por este motivo, vamos explicar para você como reconhecer a tosse no seu cachorro, os motivos mais comuns de ocorrerem as tosses nos cães…

E também o que você pode fazer para ajudar seu animal que está tossindo.

Por que os cachorros tossem?

Basicamente a tosse acontece pois o corpo está tentando eliminar algo que considerou como ameaça.

Desta forma, a tosse nada mais é do que um mecanismo de defesa do organismo contra poeiras, ácaros, bactérias, fumaça etc…

O que acontece no organismo durante a tosse?

Durante a tosse, o diafragma se contrai que resulta em uma grande expulsão de ar pelos pulmões.

Dentro deste processo o nervo vago, que é um dos nervos responsáveis pela comunicação do cérebro com o abdômen, o qual inerva, dentre outros órgãos, a faringe e a laringe.

É ativado devido a liberação de uma substância chamada capsaicina e a informação é levada até o cérebro, que manda a informação para os nervos e há contração torácica fazendo com que a tosse ocorra.

O nervo vago é o responsável pelo reflexo da tosse (dentre outras funções importantes).

cachorro com tosse

Engasgo, tosse ou espirro?

Antes de mais nada, você precisa identificar se o barulho é uma tosse, um espirro ou se seu cachorro está engasgado.

Engasgos ocorrem geralmente quando o animal está brincando com algo (pois pode ter engolido um objeto) ou quando está comendo, em especial quando come muito rápido.

Durante o engasgo seu cão vai ter dificuldade tanto em comer quanto em beber água.

Os cachorros também começam a babar, levam muito a pata até a boca, e sentem muita dificuldade em respirar.

Ah! Mas o que fazer neste caso?

Caso você tenha dúvidas ou não saiba direito como ajudar um cachorro engasgado, o ideal é que leve o cão imediatamente para um médico veterinário.

No caminho para o médico veterinário, caso possa e consiga, você pode abrir a boca do cão, colocar sua língua para o lado e verificar se há algum objeto.

Não remova, e não empurre pois pode piorar a situação. Você pode ainda segurar o cão de cabeça para baixo para tentar fazer com que o objeto saia sozinho.

Tosse pode ocorre a qualquer momento, inclusive quando o cachorro estiver dormindo.

A principal diferença entre o engasgo é que a tosse não impede a deglutição do animal, ou seja, o cão continua se alimentando e bebendo água.

Espirros são mais pontuais, e tem o som mais curto do que a tosse.

Acontecem geralmente quando o cão fareja algo com cheiro muito forte. É apenas uma irritação momentânea e passageira, ao contrário da tosse que costuma ser mais persistente.

Tipos de tosse em cachorros

Agora que você já sabe identificar a tosse, vamos explicar como identificar os tipos diferentes de tosse que podem acometer seu cachorro.

Desta maneira, você poderá informar o médico veterinário com mais precisão para auxiliar no diagnóstico e tratamento do seu cão.

  • Tosse produtiva (também conhecida como tosse úmida): a tosse vem acompanhada de catarro ou sangue e geralmente está associada a doenças respiratórias.
  • Tosse não produtiva (também conhecida como tosse seca): neste caso não há presença de catarro ou sangue, e pode estar relacionada a processos alérgicos, infecciosos ou doenças cardíacas. Importante ficar alerta para outros sinais como falta de apetite e febre.
  • Tosse com som de “porquinho” é uma tosse bem característica, pois quando o animal tosse faz um barulho diferente, como se fosse literalmente um porquinho. Pode ser sinal de algumas doenças que falaremos mais abaixo, como o espirro reverso e o colapso de traqueia.

Quando a tosse acontece?

Esta é outra pergunta que vai ajudar muito seu médico veterinário no momento do diagnóstico, então vale a pena fazer essa reflexão e observar seu cachorro atentamente.

A tosse acontece após o cachorro ficar muito feliz ou após os exercícios? Pode ser sinal de doenças cardíacas ou algumas outras doenças respiratórias.

A tosse acontece após o contato com substâncias diferentes? Por exemplo, após a limpeza da casa onde o cachorro vive ele costuma tossir? Essa tosse pode indicar um processo alérgico.

Ter essa informação em mãos vai facilitar bastante para o seu médico veterinário.

tosse em cães

Doenças que podem ocasionar tosse em cães

Existem vários tipos de doenças que podem causar a tosse em cães.

Vamos separá-las por “categorias” e explicar um pouco melhor sobre cada uma delas.

Infecciosas

Tosse dos canis ou traqueobronquite infecciosa canina tem como principais sintomas: tosse, coriza, secreção ocular, febre e cansaço.

Pode ocorrer vômitos com espuma. É uma doença altamente contagiosa e pode ser causada pelo vírus da Parainfluenza, o Adenovírus canino tipo 1, Adenovírus canino tipo 2.

Pode ter envolvimento de bactérias também como a Bordetella bronchiseptica e o Mycoplasma sp, piorando o quadro do cachorro.

O contágio ocorre quando o cão tem contato com outro cão contaminado, por isso o nome de tosse dos canis, pois é mais comum onde há grande concentração de animais.

Pode ocorrer durante qualquer época do ano, contudo, costuma se observar maior prevalência da doença durante o inverno.

Uma maneira de auxiliar na prevenção, é vacinando seu cão com a vacina contra a bordetella bronchiseptica, administrada em animais acima de 8 semanas de idade.

Um ponto importante nessa questão é cuidar da imunidade do seu cão que pode sofrer uma queda devido a vacina.

O tratamento geralmente é feito de acordo com os sintomas e também pode ser administrado um antibiótico.

A doença tem cura, mas o ideal é que a prevenção seja feita para evitar maiores problemas.

Cardíacas

Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC) tem como sintomas tosse seca em (especial após exercícios), cansaço fácil, gengiva e língua de tom arroxeado, e falta de ar.

A ICC ocorre devido a uma falha no bombeamento de sangue para o corpo e com isso pode ocorrer acúmulo de líquidos no corpo em especial nos membros, e nos pulmões (por isso a tosse).

A ICC ocorre por diversos motivos, incluindo bacterianos (miocardite), hipertensão, problemas genéticos e congênitos (os cachorros nascem com estes problemas), e diabetes.

A ICC não tem cura, mas tem tratamento e o cachorro pode ter uma ótima qualidade de vida.

Respiratórias

Bronquite

Quando falamos de bronquite, nos referimos a inflamação nos brônquios que são as estruturas responsáveis por conduzir o ar até os alvéolos pulmonares.

A bronquite pode ser crônica e a inflamação acontecer devido ao excesso de produção de muco, resultando em uma tosse crônica.

Nestes casos, algumas raças são mais predispostas como Poodle, Pequinês e Yorkshire.

A bronquite aguda tem uma duração menor e as lesões no trato respiratório podem ser revertidas. A causa pode ser alérgica, infecção bacteriana, ou ainda a dirofilariose.

Colapso de traquéia

É uma deformação na traqueia que impede que o ar passe adequadamente pelas vias respiratórias.

Esta condição nasce com o cachorro, porém, como é uma doença progressiva e degenerativa, ela se agrava com o tempo e os sinais serão mais facilmente percebidos quando o animal tiver entre 6 e 7 anos de idade.

Pode ser classificada do grau 1 ao grau 4 dependendo da gravidade.

Dentre seus sintomas estão a tosse seca, dificuldade em respirar, um barulho diferente ao respirar, e crises onde a dificuldade será grande e o animal apresentará a “tosse de porquinho” em especial após exercícios.

Não há cura, mas existe tratamento e quanto antes diagnosticada melhor o prognóstico. As raças mais acometidas pelo colapso de traqueia são: Maltês, Shih Tzu, Poodle, Spitz, Yorkshire, Chihuahua.

Espirro reverso

Esta condição é caracterizada por ocorrer durante a inspiração pois quando o cão inspira, existe um espasmo na garganta e é como se o cão espirasse para dentro (literalmente).

Embora o nome seja espirro reverso, na realidade, não acontece um espirro, mas sim um barulho como se fosse o ronco ou um barulho de porquinho.

Pode confundir muito com uma crise de colapso de traqueia ou até mesmo com um engasgo, pois o animal fica parado e claramente atordoado com a situação.

Nestes casos, o melhor a fazer é acalmar o cachorro, e se possível, tapar com o dedo as narinas, pois obriga o cão a engolir a saliva e a crise pode passar. Ou ainda você pode massagear a garganta do cão para acabar com este espasmo.

Geralmente são auto limitantes (param sozinhos) e não causam maiores problemas aos cães, apenas nos deixam apavorados mesmo.

As raças pequenas e de focinho achatadas são as mais predispostas, como Shih Tzu e Pequinês, mas pode acontecer em todas as raças.

Asma

Não é muito frequente nos cães, mas pode acontecer. Acomete os brônquios que se contraem e o ar não consegue chegar aos alvéolos pulmonares.

Existem diversas causas para a asma como alergias, parasitas (dirofilariose!) e problemas no coração podem estar relacionados a asma.

Sintomas: tosse, o cão respira pela boca com a língua para fora indicando que está com dificuldade em respirar, e espirros.

O tratamento é similar (não igual!) ao dos humanos, e para isso, será necessário consultar um médico veterinário.

O que você pode fazer para evitar crises no seu amigão é manter a casa limpa (porém não com produtos irritativos para os cães) e bem arejada, remover carpetes, tapetes e deixar a cama do cão sempre limpa.

Além de utilizar umidificadores de ar (ou a velha técnica da bacia com água no cômodo enquanto o cão dorme).

Resfriado

O resfriado ocorre devido a uma infecção nas vias aéreas superiores e não representa perigo para o seu animal. Costuma ser auto limitante (não traz complicações e sessa sozinha).

Dentre os sintomas estão: tosse, espirros, secreção nasal e ocular.

Porém, como é uma infecção, podem existir quadros mais graves onde o animal apresenta febre e apatia e será necessário leválo a um médico veterinário.

O ideal é que o animal beba muita água, e descanse bastante.

Caso queira, algumas dicas que daremos mais abaixo para aumentar a imunidade serão muito úteis neste caso.

Alérgicas

Muitos são os possíveis alérgenos que podem causar tosse nos cães, como por exemplo: perfumes fortes, cheiros de desinfetantes, etc.

Estes causam alergia pois como sabemos, os cães possuem um olfato infinitamente melhor do que o nosso.

Para você ter uma ideia da potencia olfatória destes animais: os cães possuem 300 milhões de células responsáveis pelo olfato, sim, 300 milhões!

Enquanto os humanos possuem míseras 5 milhões de células olfativas. Imagina o quão sensíveis eles são!

Por isso, as tosses referentes a alergias por produtos que contenham perfume forte são comuns.

Além disso, os ácaros, poeiras, fumaça (incluindo fumaça de cigarro) são extremamente irritantes e podem desencadear processos alérgicos.

O ideal é que o cão tenha o mínimo contato possível com estes agentes.

Parasitárias

Uma doença parasitária que merece destaque é a dirofilariose, conhecida como doença do verme do coração.

Esta doença é transmitida principalmente pela picada do nosso conhecido pernilongo tanto do gênero Culex quanto Aedes.

O diagnóstico é feito baseado nos sintomas apresentados, e na história clínica do animal, e testes sorológicos.

A prevenção é feita com o uso de antiparasitários específicos que combatem a dirofilariose, e também coleiras repelentes que podem ajudar.

Vale perguntar para o médico veterinário qual o melhor para usar no seu cão.

Como ajudar meu cachorro com tosse?

Como vimos um quesito importante é a imunidade do cachorro.

Para te ajudar a sempre fazer o melhor para seu peludo, separamos algumas dicas que são sempre muito úteis:

Kefir

Vem sendo cultivado e utilizado amplamente na alimentação dos humanos por sua ação probiótica, que ajuda a saúde intestinal, aumenta a absorção de nutrientes e aumenta a imunidade.

Pode ser utilizado para os cães com a mesma finalidade, basta oferecer ao seu cachorro uma colher de sopa de kefir por dia.

Óleo de coco

É um grande conhecido dos humanos, e pode ser utilizado para os cachorros também pois ajuda na sintetização de um ácido graxo chamado de monolaurina importante para a imunidade.

Pode adicionar uma colher de chá de óleo de coco na água do animal.

Brócolis

Contém ácido fólico e auxilia na produção das chamadas células brancas do sangue que são as células de defesa do organismo.

Aumentar a ingestão e se necessário perguntar ao médico veterinário como utilizar suplementos de ômega 3 e ômega 6 que são grandes auxiliares para a imunidade dos cachorros.

Laranja

É uma fonte de vitamina C que é outra vitamina diretamente ligada a imunidade.

Jamais deve ser oferecida com as sementes e também não é bom abusar.

Mas um suco de laranja por semana fará seu pet muito feliz e saudável.

Manter a saúde mental e emocional do seu cachorro em dia

Muito se fala sobre a saúde mental e emocional dos humanos e com os animais não é diferente!

Cachorros estressados ou muito ansiosos acabam liberando substâncias no organismo que afetam diretamente a imunidade, e os deixam mais susceptíveis a doenças.

Por isso é de suma importância que seu cão seja equilibrado!

Leve seu cachorro para passear todos os dias, brinque e dê muita atenção a ele, você também pode conversar (sim, eles nos entendem e amam prestar atenção em nós!) e dar muito carinho.

Se quiser, quando notar que seu cachorro está muito mais agitado do que o normal, pode oferecer o excelente chá de camomila (para nós humanos nem sempre funciona pois somos muito racionais, mas para os cachorros é excelente!).

Outra dica para ajudar seu pet quando apresentar tosse é utilizar um umidificador de ar ou caso não possua, pode colocar uma bacia com água onde o animal costuma dormir.

Tratamento e Prevenção

O tratamento da tosse nos cães realmente vai depender da causa da tosse.

Como pudemos ver, existem causas muito diferentes, portanto o tratamento será muito distinto de uma doença para a outra.

Contudo a prevenção pode ser feita aumentando a imunidade do seu cão, o vacinando e também vermifugando seu cachorro.

Obviamente, não será possível prevenir 100% das causas de tosse em cachorros, mas certamente irá prevenir seu cachorro das causas que podem oferecer mais riscos a vida do seu amigão.

Portanto, converse com seu médico veterinário para verificar a melhor vacina e os melhores vermífugos para o seu cão.

Conclusão

Como pudemos observar as causas da tosse em cães podem ser muito diferentes, e podem ser simples ou mais complexas.

O importante é que você sempre observe seu pet, e quando presenciar o cachorro tossindo, identifique as informações necessárias e leve todas para o médico veterinário.

Para ajudar você neste processo, separamos algumas perguntas que você pode levar respondidas e ajudar no diagnóstico e tratamento do seu cachorro com tosse:

  1. Quando começou a tosse?
  2. Como é a tosse? Produtiva ou não produtiva?
  3. Quando ocorrem os episódios de tosse? São constantes ou acontecem mais após caminhadas, brincadeiras ou quando o cachorro tosse quando fica muito feliz?
  4. Seu cachorro é vacinado? Quais vacinas ele possui?
  5. Seu cachorro é vermifugado? Ele usa vermífugo especifico para dirofilariose ou usa algum tipo de repelente?
  6. Seu cachorro foi passear em algum lugar diferente?
  7. O cachorro foi exposto a algum produto de limpeza diferente dos que estava acostumado?

Ufa! Quantas perguntas! Mas são de extrema importância!

Esperamos que nosso conteúdo tenha ajudado e esclarecido suas dúvidas! 😊

Atenção, Tutor!

Por mais bem escrita e detalhada que a matéria venha a ser, ela não substitui uma consulta ao seu veterinário de confiança.

E pior ainda, o Amor aos Pets não tem INTENÇÃO ALGUMA de substituir uma consulta médica ou de indicar quais os melhores remédios, pomadas, antibióticos, etc, contra o problema.

Referências externas:

  1. Traqueobronquite infecciosa canina.
  2. Fisiopatologia da Insuficiência Cardiaca Congestiva em cães.
  3. Poluição Ambiental e alergia respiratória.
  4. Dirofilariose nos cães.
  5. Nutrição e imunidade intestinal de cães.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

ATENÇÃO ANTES DE FAZER O SEU COMENTÁRIO!

O Amor aos Pets NÃO IRÁ RESPONDER COMENTÁRIOS com perguntas relacionadas à: qual a quantidade indicada de um produto, recomendação de produtos para uma situação específica que o seu animal esteja sofrendo, etc.

Nosso foco não é e nunca foi substituir uma consulta ao seu médico veterinário de confiança. 

Nós apenas ANALISAMOS rações e produtos para facilitar a sua escolha e te dar o conhecimento necessário para conhecer o que você está comprando. 

Antes de pedir uma análise sobre determinado produto ou recomendação de ração pro seu animal, procure nas categorias específicas sobre rações, raças e produtos (todas estão no menu do site).

Temos mais de 200 conteúdos publicados no site.  

Comentários que não respeitarem esse disclaimer, infelizmente, não serão respondidos. Contamos com a sua colaboração.