Erliquiose Canina: O que é, Tratamentos e Sintomas

Vamos falar sobre a erliquiose canina. 

Você notou um carrapato no seu cão? Hora de ligar o sinal de alerta!

Existem doenças causadas pelo carrapato, e uma delas é a Erlichiose ou Erliquiose que pode ser bastante debilitante para o seu cão e até mesmo levar a consequências mais sérias.

Mas não se desespere! Vamos te explicar um pouco mais sobre a erliquiose, e dar dicas de como você pode agir quando encontrar um carrapato no seu cão, assim como prevenir estes incômodos.

Como o cão pode se contaminar e desenvolver a erliquiose?

A contaminação acontece quando o cão é picado com um carrapato que esteja infectado com a bactéria.

O que é a erliquiose?

É uma doença transmitida pelo carrapato marrom chamado Rhipicephalis Samguineus que pode transmitir uma bactéria chamada Ehrlichia Canis.

Esta bactéria vai atingir principalmente as células de defesa (os glóbulos brancos).

Porém, também podem acometer os glóbulos vermelhos que dentre muitas funções, são responsáveis por levar oxigênio para todo o organismo.

É importante dizer que a erliquiose tem um período de incubação que varia de 7 a 21 dias, ou seja, caso o carrapato tenha picado seu cão hoje, a doença pode dar sinal apenas daqui uma semana.

O erliquiose pode ter 3 fases, e cada fase terá sintomas diferentes.

erliquiose canina

Quais são os Sintomas da Erliquiose Canina?

Como dito acima, são 3 fases diferentes.

Para ficar mais fácil o seu entendimento, vou separar os sintomas de acordo com cada fase:

Erliquiose fase aguda: Nesta fase o animal transmitir a doença para carrapatos que vão potencialmente transmitir para outros animais. O animal pode apresentar:

  • Falta de apetite;
  • Febre;
  • Apatia (não tem muita vontade de brincar, cão fica mais quietinho);
  • Vômitos;
  • Podem ocorrer sangramentos nasais.

Erliquiose fase subclínica: Nesta fase o cachorro pode não mostrar nenhum sintoma.

As alterações serão somente vistas nos exames de sangue (anemia e problemas relacionados com os glóbulos vermelhos e os glóbulos brancos).

Ou ainda pode apresentar sintomas muito discretos, como leve apatia e edema (inchaço) nas patas.

Erliquiose fase crônica: Nesta fase o animal vai apresentar sintomas mais aparentes:

  • Fraqueza;
  • Dor abdominal;
  • Dispnéia (dificuldade para respirar);
  • Mucosas (gengiva, parte interna dos genitais) pode estar pálida (cor de porcelana);
  • Baço, fígado e linfonodos aumentados.

Como o sistema imunológico (sistema de defesa) do animal estará comprometido, pode ser que o animal apresente infecções secundárias, como uma pneumonia.

Qual o diagnóstico da Erliquiose Canina?

Os sinais clínicos são muito inespecíficos e podem ser facilmente confundidos com outras doenças.

Por isso, a visita ao médico veterinário é imprescindível.

Exames de imagem como ultrassom podem mostrar alterações, mas o diagnóstico é fechado quando o animal apresenta os sintomas, apresenta alterações no exame de sangue e através de testes sorológicos.

Qual o Tratamento da Erliquiose Canina?

Como a erliquiose é uma doença causada por uma bactéria, a base do tratamento é o antibiótico receitado pelo médico veterinário.

A duração do tratamento vai depender da fase em que a erliquiose foi diagnosticada e dos sintomas que o animal apresenta.

Como qualquer doença, o quanto antes for diagnosticada maiores são as chances de sucesso e cura.

O que devo fazer para ajudar meu cão?

Prevenção

  • Utilizar anticarrapaticidas no cão periodicamente: Existe uma grande diversidade no mercado, variando de coleiras que protegem por meses, comprimidos que protegem por um longo período e também as pipetas que são aplicadas diretamente na pele do cão. Você pode escolher o que melhor se encaixar na sua rotina e no seu bolso.
  • Desinfetar o ambiente onde o animal vive: Caso já tenha notado carrapatos no seu cão, essa parte é fundamental. Leia sobre o ciclo de vida do carrapato abaixo e compreenda a importância deste passo.

Ciclo de vida do carrapato

O ciclo de vida desses bichinhos incômodos possuem 4 fases: ovo, larva, ninfa e fase adulta.

Durante a troca de fases, o carrapato não está no animal. Pois é! A cada nova fase eles estão no ambiente em seus ninhos.

Por isso a desinfecção do ambiente é tão importante.

Os carrapatos gostam de locais quentes e úmidos, por isso, durante o verão eles se reproduzem muito mais.

Como identificar e retirar o carrapato do cachorro?

Eles gostam de locais quentes e úmidos, lembram?

Pois bem, enquanto estão no cão não é diferente, e geralmente você poderá observar que eles estão na região entre os dedos das patas, nuca, pescoço e orelhas do seu amigão.

Retirar o carrapato pode parecer simples, mas não é recomendado.

Quando retiramos de qualquer maneira o carrapato, é possível que não retiremos por completo, deixando uma parte no cão que pode causar infecções.

O ideal é que utilizem uma pinça específica para retirar carrapatos.

como tratar a erliquiose

Conclusão

Pudemos entender um pouco mais sobre a erliquiose canina, e vimos que pode ser uma doença muito prejudicial aos nossos pets.

Portanto, a prevenção é fundamental e só depende de você!

Caso note um carrapato no seu cão, siga os passos para prevenção e ao menor sinal de que algo não está normal, leve seu peludinho ao médico veterinário.

Quando o levar ao médico veterinário é muito importante que já leve algumas perguntas respondidas:

  1. Você encontrou um carrapato no seu cão ou no ambiente?
  2. Você usa algum produto anti carrapato?
  3. Qual produto você utiliza?
  4. Qual foi a última vez que você utilizou este produto no seu cão?
  5. Quais alterações você notou no seu cão? Está mais triste, vomitando,etc…

Respondendo estas perguntas certamente já ajudará no diagnóstico do seu amigão.

Esperamos ter ajudado com mais informações para que você possa cuidar do seu cão da melhor maneira possível.

Atenção, Tutor!

Por mais bem escrita e detalhada que a matéria venha a ser, ela não substitui uma consulta ao seu veterinário de confiança.

E pior ainda, o Amor aos Pets não tem INTENÇÃO ALGUMA de substituir uma consulta médica ou de indicar quais os melhores remédios, pomadas, antibióticos, etc, contra o problema.

Referências externas:

  1. Erliquiose transmitida aos cães pelo carrapato marrom.
  2. Diagnóstico sorológico de Erliquiose canina.
  3. Avaliação Clínica e Molecular de cães com Erliquiose.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

ATENÇÃO ANTES DE FAZER O SEU COMENTÁRIO!

O Amor aos Pets NÃO IRÁ RESPONDER COMENTÁRIOS com perguntas relacionadas à: qual a quantidade indicada de um produto, recomendação de produtos para uma situação específica que o seu animal esteja sofrendo, etc.

Nosso foco não é e nunca foi substituir uma consulta ao seu médico veterinário de confiança. 

Nós apenas ANALISAMOS rações e produtos para facilitar a sua escolha e te dar o conhecimento necessário para conhecer o que você está comprando. 

Antes de pedir uma análise sobre determinado produto ou recomendação de ração pro seu animal, procure nas categorias específicas sobre rações, raças e produtos (todas estão no menu do site).

Temos mais de 200 conteúdos publicados no site.  

Comentários que não respeitarem esse disclaimer, infelizmente, não serão respondidos. Contamos com a sua colaboração.